sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Adrenaline com bala na agulha

3 a 5 jogadores
60 minutos de partida


O tabuleiro muda para 3, 4 ou 5 jogadores
Aponte e atire! Parabéns, você acertou em cheio!

Agora corre que seus alvos estão vindo atrás de você com sangue nos olhos. Essa seria a sinopse de Adrenaline, não fosse por um detalhe: nesse jogo não tem erro, a gente sempre acerta o alvo.

Danielcs começou explicando assim: tudo aqui são em três, no máximo. Munição de três cores com até três cubos de cada tipo, três cartas de armamento na mão, você tem três possibilidades de ação… exceto que só pode fazer duas por turno.

E como se joga? Fácil. Tão fácil, que nem vou gastar conversa explicando regras. Só alguns destaques, primeira coisa: lembre-se sempre que a arma na mão está carregada, a arma na mesa está descarregada. Certo, Danielcs? Se quiser pegar mais uma arma, corra para as salas corretas e pegue a carta, pagando o custo em munição, se houver. Sim! Tem boas armas que dá pra pegar de graça, sem pagar recursos. Depois de armado, vá em busca da munição ou já comece a atirar naquela jogada mesmo. O fundamental é ter sempre um adversário à vista, seja na mesma sala que você, seja na sala vizinha e de lá você fica só de quebrada, olhando pela frestinha da porta. Se tiver alguém lá dentro, nem titubeia, mande logo um lança-chamas que pega todo mundo.

A cada tiro, você fica mais perto da morte e com mais adrenalina no sangue também! Isso aumenta sua capacidade de correr e de atirar e, se não te matarem logo, você fica cada vez mais perigoso.

A partida é muito dinâmica, divertida, muito tática, onde temos que reagir rapidamente. É quase um party game, com as minis correndo o tempo todo de uma sala para outra. As cartas de armas poderiam ter ilustrações um pouco mais intuitivas, talvez com vistas planas e de cima em vez de ilustrações em 3D, que dificultam a visualização em alguns casos. Mas nada que um player aid bem feito não resolva.

Quando alguém morre, a pontuação é distribuída entre todos que o acertaram, valorizando aquela pessoa que acertou mais, obviamente.

Enfim, Adrenaline é um jogo leve, de regras fáceis e com risadas garantidas.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Radar 2017 - Steam Ship Company

Conhecido por criar jogos com temas históricos, tais como as relações comerciais estabelecidas pelo avanço da navegação (Navegador); a evolução econômica, cultural e política de civilizações antigas (Antike); o crescimento do protestantismo na Europa (Hamburgum) e as relações entre a indústria militar e a economia mundial (Imperial, Imperial 2030); - o game designer Mac Gerdts está finalizando seu novo jogo Steam Ship Company, que provavelmente será lançado em Essen, na Spiel 2017.
Uma das sessões de apresentação e playtestes mais recentes ocorreu há algumas semanas, em Leiria, Portugal e o comentário geral foi que o jogo está muito, muito bom. E para a surpresa de todos, este jogo parece não ter uma das marcas registradas do designer, o rondel de ações.
Gerdts costuma se aprofundar um pouco a mais do que a média durante o processo de desenvolvimento de seus jogos, buscando deixá-los o mais redondo possível. Steam Ship Company confirma a regra, pois está na estrada de testes e desenvolvimento há mais de dois anos e agora parece estar chegando ao acabamento final. Mas, na verdade, nunca se sabe.

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Radar 2017 - Anachrony

Século XXVI, a Terra sofre após uma grande explosão que quase exterminou a humanidade. Os poucos que restaram se organizaram em quatro ideologias radicalmente distintas. Com a explosão, fendas temporais foram abertas e por lá chegou uma mensagem misteriosa do futuro: um asteróide cheio de Neutronium está vindo na direção da Terra. E, mais estranho do que isso, os cientistas dizem que sua assinatura energética é idêntica à do asteróide do passado... Viajar no tempo pode ser o único meio de evitar essas catástrofes. É preciso tomar cuidado, porém, para não interferir demais na continuidade da dimensão espaço-tempo.

Esse é o pano de fundo de Anachrony, jogo criado pelos game designers Dávid Turkzi (Redacted, Days of Ire, Steal this Game), Richard Amann (Trickerion) e Viktor Peter (Trickerion)
que deve ser lançado em 2017.

Durante os primeiros protótipos, Anachrony teve o nome provisório de Paradox Factory. Muita coisa deve ter mudado de lá para cá, mas a ideia de paradoxo temporal persistiu. A mecânica principal é de alocação de trabalhadores com algumas aplicações originais, tais como mudar o poder de seu trabalhador de acordo com sua especialidade profissional e também com sua vestimenta especial. Outra proposta interessante é realizar viagens no tempo para trazer recursos para o presente, só que ao fazer isso o jogador estará se “endividando”, criando uma condição de pagamento mais para frente no futuro.

O jogo tem sido considerado de alta complexidade pelos poucos usuários do BGG que já puderam jogá-lo em playtestes e eventos.

Sobre a quantidade de condições aleatórias envolvidas na partida, foi uma escolha de game design manter alguma imprevisibilidade para que o desafio não ficasse exclusivamente por conta da otimização de pontos de vitória. Um dos elementos de imprevisibilidade é o uso de um dado d6 com os lados 0-1-1-1-1-2 onde, ao somar 3 após duas ou mais rolagens, o jogador sofrerá os efeitos de um paradoxo temporal. Outro elemento é a sequência em que as fichas de projetos e de prédios aparecem ao longo da partida. Nenhuma destas coisas irá impactar profundamente no resultado final, foram criadas mais para dispor elementos variáveis, que podem acontecer tanto para o lado de favorecer alguma estratégia quanto para dificultar.
Como ainda não dá para viajar ao futuro, vamos aguardar a hora de ver este jogo na mesa, especialmente depois de uma campanha de financiamento coletivo tão bem sucedida, apoiada por 4506 pessoas e arrecadou em torno de 440 mil dólares.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Radar 2017: CO2 (segunda edição)

Depois de reformular Vinhos, o game designer Vital Lacerda está trabalhando em uma nova edição para o jogo CO2, lançado em 2012.

Pouco foi divulgado até o momento, mas os fãs do jogo já estão com as antenas atentas. A primeira informação relevante é de que o jogo deixará de contemplar cinco jogadores, passando para quatro. Outra mudança, que pode ser verificada por meio de imagens divulgadas mostrando novas peças de madeira com um curioso sistema de encaixe, é que o sistema de proposição, implantação de projetos e construção de usinas será modificado. No jogo original, este processo de três etapas (propor, implementar e construir) recebeu algumas criticas por sua característica de ter três etapas, onde somente na última um jogador podia assumir a propriedade, consequentemente ganhando os pontos.
Parece-nos que na nova edição, a segunda etapa já irá determinar um dono. E isto sozinho já muda muita coisa. Enfim, ainda há pouca informação e muita especulação.

Vale comentar que uma excelente característica da nova edição de Vinhos, que esperamos seja replicada em CO2 - segunda edição, é a possibilidade de preservar as duas edições na mesma caixa, oferecendo todas as variações de regras e componentes, pois a primeira edição de CO2 já nos oferece um jogo excelente.

Radar 2017: Rising Sun

Criado pela mesma equipe de designers responsável por Blood Rage, lançado no Brasil pela Galápagos Jogos, há rumores de que Rising Sun será lançado ainda em 2017.

O interesse em torno deste jogo é fomentado também pelo tema do Japão Feudal e a referência ao aclamado clássico jogo Diplomacia, de 1959, que já criou muita discórdia entre bons amigos, como sendo sua principal fonte inspiradora.

O jogo foi apresentado na BGGCon 2016 e talvez seja lançada uma campanha de financiamento coletivo em breve.

sábado, 20 de fevereiro de 2016

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

MIL: um jogo bastante temático

O jogo MIL (1049) foi construído em torno da temática da sociedade medieval européia. As regras e mecânicas tentam, na medida do possível, remeter a condições históricas e relações sociais características. O game designer Firmino Martinez criou um blog muito interessante relatando o processo de criação deste jogo: http://mil1049.blogspot.com.br/2012/03/todos-contra-el-lider.html

A ficha do Jogo no MILe no MIL 1049.